sexta-feira, 28 de maio de 2010

Flor do meu jardim...o texto será seu,leitor.

                                                                                                                                                       
                                                                                               
                    
imagem: 2008, Naiana Freitas

sábado, 15 de maio de 2010

Quem quer fazer greve comigo?


                                                                                                                                                                                                                                                                                                            

Quem quer fazer greve comigo?


Deixo claro que o objetivo da "Minha greve" é  conseguir ter o direito de grevear também. E para fazer isso, não quero saber de ninguém.A greve é simples:não estou pedindo aumento de salário, não estou pedido mais segurança, nem tampouco melhores condições de trabalho. O que desejo realmente é fazer uma greve. Mas para ser uma greve com G maiúsculo preciso de ajuda. As greves alheias me atordoam, principalmente as de motoristas que são terroristas. Espalham o pânico primeiro depois param os ônibus. Super-hiper-mega lotados. E o povo que se dane, foi nascer pobre então guenta! Eu quero a greve da seguinte categoria: pessoas que estão fatigadas das greves alheias e desejam grevear também. Se for um bom público, como cá penso, nenhuma outra categoria poderá fazer greve, já que a greve dos insatisfeitos pelas greves estarão já ocupados greveando sua causa.


* *********
Sou a favor de greve, mas não a terrorista como a de motoristas em Salvador: Se professor para, o aluno vai para casa,para rua e o culpado é o professor. Se motorista para é porque tá estressado e quer aumento de salário. E ele estudou?

Naiana Freitas - 14/05/2010
                                                                                                                                                                                                                                                                                                             

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Coisas inexplicáveis ou ...ou...a Lanquidez da Universidade.

                                           


  Dizem tanto por aí, que ouvi recentemente: " ...A Universidade Federal da Bahia, no próximo semestre terá média de aprovação 5. E por isso, não existirá mais prova final..". Sinceramente, não acreditei. É boato isso, pensei. Agora, depois do justo, essa afirmação possui um fundo de verdade.Essa semana fiquei sabendo que tal medida, é fato. Então parei para pensar:
1. A UFBA mesmo com média 7.0  possui alunos APAGADOS. Claro que a generalização neste mundo contemporâneo é risco, mas se é para se ariscar que seja com a ideia. APAGADOS refere-se ai, a completa falta de orientação desses alunos para a carreira, para o futuro. Em nosso contexto futuro significa DINHEIRO e jamais aprendizado. Se estuda para passar em tal ou qual disciplina e o que se aprende é quase nada. È triste a visão, mas é a relidade. E porque será que só temos essa?
2. A princípio pensei: nossa, é agora que a sociedade soteropolitana afirma: Estudar na UFBA é para burgueses que não querem estudar e querem tirar onda. OPs, não dará para tirar onda, com média 5. Qual é a faculdade particular que possui média 5?
3. Depois, pensei: Provavelmente, os professores vão engrossar e o 5 terminará tendo o peso 7. Mas sem a prova final.
4. Será que  a "baixa" na média pretende chutar de vez para fora da universidade os alunos que além de não saber o que querem, passam 20 anos em um curso. E se perguntado não sabe que "Memórias de um Sargento de Milícias" é uma obra literária..(especificamente no curso de letras?). Mas eles fazem UFBA que tinha média 7. E não sabe isto?
5. È...reflexo da educação brasileira . Até quando?  Se o ensino superior para alguns muitos não tem nada de superior.?
6. Ou deve ser para qualificar todos para ser um qualificado desempregado?
7. Ou favorecer as grandes instituições particulares?
8. Ou é porque os alunos são coitadinhos?
9. Ou..ou..ou..é tantos "ous" que nem sei o que faço..
10. E mesmo não sabendo, mesmo sem saber não posso fazer greve.Como toda a categoria social-política-trabalhadora brasileira!

Engraçado, não me perguntaram se queria opinar sobre esta querela. Mas preciso optar por estudantes que me representem junto a essas intituições políticas. Eles os 'politizados" só faltaram defender umas redes e "água de coco" em abundância para nós. Necessidade, que só pode ser básica já era...ter um local para tirar xerox sem  que você  seja maltratado,ou tratado como um pedinte. Já seria de bom tom..(lá no Ilufba mesmo...).E esses estudantes esquecem aquele dito popular que diz:"quem vive de passado é museu". E já estou cansada de ver tantos disparates, equívocos, criancices, asneiras...que preferi fazer as minhas, aqui mesmo.!

Naiana Freitas
12/05/2010
                                                                                                                                                            

                                                                                                            

sábado, 8 de maio de 2010

Se em um instante ...

                                                                                                                                                                                                     
"[...]Se em um instante se nasce,e se morre em um instante,um instante é o bastante para vida inteira."
C. LISPECTOR,



 LISPECTOR. Clarice. A Maçã no escuro. Rio de Janeiro: nova fronteira. 1982. p.110
                                                                                                                                                                                                                                                          

sábado, 1 de maio de 2010

Coisas inexplicavéis ou Exercício de revolta I

você passa duas horas na fila de um engarrafamento,depois descobre que foi por nada. Quer dizer em poucos casos(pouquissímos) foi acidente. Na metade dos casos foi um engarrafamento motivado por um motorista esperto e egoísta. E mesmo sabendo disso, você não pode fazer nada. Por um motivo até explicável, mas ao mesmo tempo inexplicável .Porque é óbvio que todos sabem o porquê do engarrafamento menos o espertalhão. Mesmo sabendo,é inexplicável explicar e resolver tal problema. Consolo da história: Se você tiver carro fique sentando confortável esperando a boa vontade do egoísta(quando eles possuem boa vontade mesmo?),se for passageiro de ônibus sortudo espere sentado em um  banco desconfortável. Mas se for uma passageira azarenta como eu espere em pé. E de quebra, com um monte de sacolas.

Naiana F. 01/05/2010