sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Então agarrei-me a mim mesma. E,fiz minha revolução.

Quase morro do coração esta semana. Tudo aconteceu no mesmo dia.Na quarta-feira, dia 15 de Setembro de 2010. Aparentemente me dirão alguns que foi algo sem importância. Para  mim, foi tão importante que quase morri. Ou não, acho que sou forte. Em época de eleição você tem que ter um coração frio,de barata. O primeiro acontecido,estava vindo do  almoço. No meio do caminho, tinham pedras.Que não me machucaram. Ao passar pelas pedras,recebi um folhetinho.  Nele se dizia algo assim: Por  que estudantes da UFBA votam em fulano?  Abaixo do título se lia: Porque o companheiro fulano, estudou na UFBA, qual curso? Aquele que oferece  maior status.Qual? ....................... O tal fulano, participou com ardor na labuta dos estudantes universitários. E blá, blá, blá.Desde quando eu sendo estudante da referida universidade autorizei minha participação neste santinho? O discurso escrito lá embrulha o estomâgo, a língua e sufoca seus neurônios. Só lendo, para sentir.É raiva.Só raiva: Porque sinto que somente eu li aquilo?O segundo acontecido  foi por volta das 15:30 desde mesmo dia. Eu estava em aula. Alguém bate na porta. Algum estudante. Ele trazia como que pela mão uma candidata a alguma coisa. Ela confortavelmente disse boaaaaa tardeeee. E iniciou a desenrolar seu discurso. Eu ouvi tantos eu fiz, eu aprovei, eu estou aqui, eles não.Eu já estava tomada. De raiva, não havia maneiras de replicar. Estava sozinha.Sozinha. Então agarrei-me a mim mesma. E,fiz minha revolução. Levantei,sai,fechei à porta. Eu estava só, imagine se estivessem meus companheiros de classe me acompanhado?.Ninguém.Depois,grande parte deles se queixou da visita. Queriam bombas e granadas. E eu desejei a glória para mim. Porque eu fui vitoriosa.
Naiana P. de Freitas
17/09/2010.

Um comentário:

Obrigada!!!