sexta-feira, 11 de março de 2011

Por que todos os poemas portugueses[que conheço] são melancólicos?

Por que todos os poemas portugueses [que conheço] são melancólicos?

Será que sou que me aproximo só destes, ou no fundo é o estilo português de escrever? Como li, em alguma disciplina de teoria literária, a melancolia tornou-se um típico sentimento do além mar. A saudade também. Depois dos épicos de camões, sobrou a saudade. Depois das inventivas lutas, restou o fracasso das batalhas reais. Mas, não é minha intenção percorrer mais linhas desenvolvendo um texto surpeficial-teórico sobre o estilo português de escrever. Não. São poucos autores portugueses que conheço. Confesso que Florbela consome grande parte do tempo dedicado aos escritos portugueses, seguida por Pessoa. È meio senso-comum meu gosto. È verdade, que já chorei ao ler os poemas de Florbela e fiquei com os olhos arregalados lendo sua biografia. Enfim, um poema de Espanca:
Tortura
Tirar dentro do peito a Emoção,
A lúcida Verdade, o Sentimento!
– E ser, depois de vir do coração,
Um punhado de cinza esparso ao vento! ...


Sonhar um verso de alto pensamento,
E puro como um ritmo de oração!
– E ser, depois de vir do coração,
O pó, o nada, o sonho dum momento ...


São assim ocos, rudes, os meus versos:
Rimas perdidas, vendavais dispersos,
Com que eu iludo os outros, com que minto!

Quem me dera encontrar o verso puro,
O verso altivo e forte, estranho e duro,
Que dissesse, a chorar, isto que sinto!!


Florbela Espanca, in "Livro de Mágoas"
Disponível em: http://www.citador.pt/poemas.php?op=10&refid=200809020004


Que de forma alguma é uma tortura aos meus olhos. E se mesmo sendo uma preferência comum, texto sentido é texto sentido.

®Naiana Freitas, 11 de março de 2011.









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada!!!