terça-feira, 2 de agosto de 2011

Vermelho: Vanessa da Mata


Vermelho: Vanessa da Mata

Como sempre uma letra de Vanessa da Mata com muita significação. O tempo e amor juntos. Dois temas que tanto estimo. Dois temas que me lembram do meu vermelho. E por ser meu vermelho  é  uma combinação perfeita entre uma luva e uma mão como diria o velho Machado de Assis.

Vermelho: Vanessa da Mata

Gostar de ver você sorrir
Gastar das horas pra te ver dormir
Enquanto o mundo roda em vão
Eu tomo o tempo
O velho gasta solidão
Em meio aos pombos na Praça da Sé
O pôr do Sol invade o chão do apartamento

Vermelhos são seus beijos
Que meigos são seus olhos
Ver que tudo pode retroceder
Que aquele velho pode ser eu
No fundo da alma há solidão
E um frio que suplica um aconchego

Vermelhos são seus beijos
Quase que me queimam
Que meigo são seus olhos
Lânguida face
Seus beijos são vermelhos
Quase que me queimam
Que meigos são seus olhos
Lânguida face

Ver que tudo pode retroceder
Que aquele velho pode ser eu
No fundo da alma há solidão
E um frio que suplica um aconchego
Vermelhos são seus beijos
Quase que me queimam
Que meigos são seus olhos
Lânguida face
Seus beijos são vermelhos
Quase que me queimam
Que meigos são seus olhos
Lânguida face


® Naiana Freitas, 02 de agosto de 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada!!!