domingo, 18 de setembro de 2011

A Miss Angolana fez parte de meu sonho um dia...


A Miss Angolana fez parte de meu sonho um dia...

Viva!!!

A todas as rupturas, fissuras, desestruturas do pós-moderno... Sem ser ativista, mas sendo, a mulher mais bonita do mundo é uma Negra. É a miss Angola. 

Isso me fez lembrar que grande parte das meninas sonham com a coroa, com o vestido de festa, em ser parte de “Um programa de proteção para princesas” ou ser a “Encantada”. Isso me lembrou do sonho de tantas meninas que não possuem o tom de pele da Barbie... E que sonharam algum dia em se tornar princesas. Já tive o meu momento de sonhar isso, é verdade que quando sonhava não olhava meu tom de pele. Só quando a ingenuidade passa é que podemos perceber tão duro é o sistema que nos rege. Também, não posso dizer que essa queda para a realidade me fez fugir do reinado. Não foi isso. Nunca minha pele foi para mim diferença. Lembro que alguém em um debate me disse: “... Como você pode se sentir excluída do mundo da moda, beleza se você parece uma Barbie?” Simplesmente respondi: “é... mas não me vejo do lado de lá.” Sempre meio do lado de cá, do lado que inventei para mim, que minha família contribuiu para eu inventar... Lembro que tinha a amiga da Barbie e ela era negra, meu pai me levou para comprar e eu escolhi aquela. Ela não era a protagonista, mas era a minha cara. Pena que não consigo lembrar o nome dela, mas lembro do vestido. Só sei que a vitória da Miss Angolana corrompe todo um mecanismo, toda uma estrutura que mesmo abrindo de forma aparentemente natural, é uma permissão. Esta abertura de boa vontade resulta de uma concessão. Pelo menos, posso dar viva com aquela sensação de liberdade implantada com a democracia. Porque cômoda é. Neste caso, prefiro acreditar acomodadamente porque a Miss Angolana fez parte de meu sonho um dia. 

®Naiana Freitas, 18 de setembro de 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada!!!