domingo, 23 de outubro de 2011

Eu que não sei lidar com ela...


Eu que não sei lidar com ela...

Foi na chuva grossa que ela chegou com seu manto. Eu não a vi. Eles vieram me trazer a notícia. Eufemisticamente me disseram: Aquela se foi...  Eu chorei. Não pensei em chorar, mas chorei sem querer. E a cada lágrima lembrei de todo meu passado unido aquela casa, aquele quintal, aquela paciência toda para nós “todas”. Eu que acenava todos os dias para ela quando saia à rua, ela sentada ali no passeio....Só sei que ela foi ativa em minha vida durante um longo tempo e eu não consegui pensar em ir visitá-la de novo, morta. Eu adoraria ter em mim a naturalização da morte, não como discurso, não como ciência, mas sim como barreira para a não falta e o não sentimento.
.Do jardim de minha mãe.



®Naiana Freitas, 23 de outubro de 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada!!!