quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Da série de não possessivos I/ Rainer Maria Rilke

Da série de não possessivos I/ Rainer Maria Rilke

A hora inclina-se e toca em mim
Com claro bater metálico
Os sentidos me tremem. Sinto: eu posso...
E colho o dia plástico.

Nada estava acabado antes de eu ver:
Todo o devir aguardando em quietude
Maduros meus olhares: a cada um,
Como uma noiva, chega a coisa ansiada

Nada é pequeno para mim:
Gosto de tudo
E tudo eu pinto sobre ouro
Com grandeza
E bem alto o levanto - sem saber de quem
Vai a alma libertar.
RILKE, Rainer Maria. Livro de horas. Tradução de Geir Campos. 2ed. Rio de janeiro: Civilização brasileira, 1994.p.15.

©NPFreitas, 26 de janeiro de 2012.

Um comentário:

  1. O fim é mais fantástico:
    "E bem alto o levanto - sem saber de quem
    Vai a alma libertar"
    Muito bom!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir

Obrigada!!!