sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Da série de Possessivos

O excesso de pronomes possessivos nas postagens recentes se explica, não pela posse egoísta de algo, não pela presunção de ser tudo meu como aquele garoto dono da bola na rua pobre, não. Essa série de possessivos possui uma missão: mostrar o que todos vêem, mas não sentem. As fotografias causaram surpresa aos meus vizinhos e familiares, porque quando mostrei as fotos, todos perguntaram: onde foi isso? Em que praia você estava? E minha resposta foi: “tirei as fotos aqui, dali.” Assim, causei muita perplexidade, pois ninguém acreditou... Eles pensaram que cada click foi realizado longe de onde moram.  As imagens são um refúgio na convulsão urbana na cidade do Salvador. E somente o olhar foi o meu.  Ainda bem, que ainda posso sentir a beleza escondida pelos cantos, sem precisar usar nenhuma lente especial para isso. Ainda bem, que ainda posso sentir o belo diante dessa criticidade toda minha. Ainda bem que a vida ainda pode se mostrar bela para mim em alguns raros momentos...
Eh, eu adoraria ser fotógrafa também... E treinar meu olhar tão bem quanto faço na leitura de algumas páginas rápidas...

Para finalizar a série trago a delicadeza do poente amarelado...










©N.P.Freitas.

Um comentário:

Obrigada!!!