quinta-feira, 30 de agosto de 2012

A instabilidade de pensar é geral.

A classe C tem muitos motivos para ser a mais volúvel. A instabilidade de pensar é geral. È isso, tristeza. Salvador está esse lixo. Político é como professor "mangueado" ninguém está nem ai...mas se ele fosse  indagado o tempo inteiro...ele não ficaria  em uma zona confortável....Iria fugir correndo. Então por isto, meu voto é limpo, tão limpo que será nulo. Por que? é a minha forma de indagar. O que você quer Camarada? O autor mudou, o leitor mudou, o eleitor necessita mudar também.

Naiana Freitas, 30 de agosto de 2012.

Citação de Hermann Hesse...


“Nada é obra dos demônios já que não há demônios. Cada um pode ser feiticeiro. Todas as pessoas são capazes de alcançar os seus objetivos, desde que saibam pensar, esperar, jejuar.” Hermann Hesse.

In: HESSE, Hermann. Sidarta. Tradução Herbert Caro. 9º edição. Rio de Janeiro: Civilização brasileira. p.52

terça-feira, 28 de agosto de 2012

O devaneio de duas fotografias...

Foto: Naiana Freitas

Foto: Naiana Freitas


As fotos mais  românticas, romanescas, sentimentais, singelas  que já vi! 


Estas esculturas  foram feitas por  Janaina Tschäpe.

 Elas fazem parte do Parque das Esculturas do Museu de Arte Moderna da Bahia(MAM-BA). 

Sempre Aberto a visitações. Quem tiver curiosidade, segue o link:  http://www.mam.ba.gov.br

Naiana Freitas, 28 de agosto de 2012.

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Vai saber...


Ih eu queria acreditar na política que há...

Tanta gente acredita, ôh coisa boa!! :D

São felizes e nem sabem...ou sabem? Vai saber...risos!

Naiana Freitas, 24 de agosto de 2012

Lisbon Revisited (1923)/Álvaro de Campos/Fernando Pessoa


Lisbon Revisited (1923)

Não: não quero nada,
Já disse que não quero nada.

Não me venham com conclusões!
A única conclusão é morrer.

Não me tragam estéticas!
Não me falem em moral!
Tirem-me daqui a metafísica!
Não me apregoem sistemas completos, não me enfileirem conquistas
Das ciências (das ciências, deus meu, das ciências!)
Das ciências, das artes, da civilização moderna!

Que mal fiz eu aos deuses todos?
Se têm a verdade, guardem-a!

Sou um técnico, mas tenho técnica só dentro da técnica
Fora disso sou doido, com todo o direito de sê-lo.
Com todo direito a sê-lo, ouviram?

Não me macem, por amor de deus!

Queriam-me casado, fútil, quotidiano e tributável?
Queriam-me o contrario disto, o contrário de qualquer coisa?
Se eu fosse outra pessoa, fazia-lhes, a todos, a vontade.
Assim, como sou, tenham paciência!
Vão para o diabo sem mim,
Ou deixem-me ir sozinho para o diabo!
Para que havermos de ir juntos?

Não me peguem no braço!
Não gosto que me peguem no braço. Quero ser sozinho.
Já disse que sou sozinho!
Ah, que maçada querem que eu seja da companhia!

Ó céu azul – o mesmo da minha infância –
Eterna verdade vazia e perfeita!
Ó macio Tejo ancestral e mudo,
                   
Pequena verdade onde o céu se reflete!
Ó mágoa revisitada. Lisboa de outrora de hoje!
Nada  me dais, nada me tirais, nada sois que eu me sinta.

Deixem-me em paz! Não tardo, que eu nunca tardo...
E enquanto tarda o Abismo e o Silêncio quero estar sozinho!


Poema de Álvaro de campos.


CAMPOS, Álvaro de. Lisbon Revisited (1923). In: PESSOA, Fernando. O eu profundo e outros eus. Seleção de Afrânio Coutinho. Rio de janeiro: nova fronteira, 2006.p. 315-317.

Nota blogueira:

Nunca referenciei um heterônimo. Então, citei conforme a lógica ABNT de sempre.

Naiana Freitas, 24 de Agosto de 2012.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Não, Não é Hipérbole...

Meus amigos (não-virtuais) sabem que não faço uso de  hipérbole quando digo que estou ocupada...E ainda arranjo trabalho..isso são problemas...risos. 
P-R-O-B-L-E-M-A-S!
(muitos risos)

Naiana Freitas, 21 de agosto de 2012. 

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Tempestade...

Foto: Naiana Freitas
Foto: Naiana Freitas



Foto: Naiana Freitas

Naiana Freitas, 16 de agosto de 2012

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

O que você está pensando? Ou em Réplica ao Facebook...



Nessa altura do campeonato desejo bem alto: GREVE CONTINUE! GREVE NÃO ACABE! Já perdi tudo que tinha para perder... Então vou aceitar a alegação: "é para a educação do país". Agora aceitei, quero ser sacrificada, não por virtude, jamais! O motivo é bem simples, extremamente simples: ESTOU MUITO OCUPADA. Se não tinha tempo antes para ser grevista, sou do lado proletariado... Não sei quando nós-povo faremos revolução, pois tem que se sobreviver... E a luta por sobreviver é mais essencial... Agora então, não tenho tempo para ser pró-greve por motivo maior... Quem esteve? Quem está? Não ponho mão no fogo por ninguém... Estou tomada pela grande pequena mesquinhez dos que acham que podem elaborar a revolução. Perdoem-me, antes que pensem que é indireta. Nem é direta. É o meu ponto de vista... Só escrevi isto porque esse Facebook só me faz perguntar: O que você está pensando? “Ainda bem, finjo não ler isto”... Se respondesse a essa pergunta magnífica todos os dias... Criaria um quebra-pau virtual coisa que não é do meu feitio... Então, clamo: grevezinha linda, não termine, por favor, agora estou muito ocupada para terminar minha graduação e voltar as inesquecíveis aulas.

Naiana Freitas, 09 de agosto de 2012.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

...


"[...] Deus, fazei com que os que eu amo não me sobrevivam,eu não toleraria a ausência.Pelo menos isso eu peço." 


Clarice Lispector


LISPECTOR, Clarice. Que me ensinem. In: Idem. A descoberta do mundo. Rio de Janeiro: Rocco, 1999. p. 73.

terça-feira, 7 de agosto de 2012

O siri...

Foto: Naiana Freitas

Foto: Naiana Freitas

Foto: Naiana Freitas

Parece até que só ando na praia. Só ando na praia porque acalma.
E nessas andanças, encontrei com essa espécie de siri.

Se não existir mais esses sirizinhos na praia... devido ao excesso de lixo...
A foto se tornará parte da história...risos.
Mas, se já é relato é história.

Naiana Freitas, 07 de agosto de 2012.

sábado, 4 de agosto de 2012

Salvador/BA

Foto Naiana Freitas

Foto Naiana Freitas

Foto Naiana Freitas

Naiana Freitas, 04 de Agosto de 2012.

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Estado de para alguma coisa...

Estou em constante devir. Por isso minha intensa dificuldade em copiar o que não sei. Eu preciso processar para produzir alguma coisa. 


************
 A roupa não é o problema. Os problemas são os movimentos. Que não copio... E habitar o mundo estrangeiro que me repele a cada segundo naquela sala. Sou quem busca o mais difícil. Tenho que me conformar com isso. E parar de acreditar que existe fácil. Para mim, decido logo: NÃO EXISTE.

Naiana Freitas, 01 de agosto de 2012.