terça-feira, 23 de outubro de 2012

E quem engana quem?



Todos deveriam se perguntar: Não quem matou o Max ou a novela inteira... Mas a propaganda eleitoral de quem engana quem?  Eu sujeito da periferia de Salvador, nunca vi o jovem herdeiro da política na Bahia, nem o esquerdista, (que de tão esquerdo não consegue seguir direto ao gabinete de prefeito de Salvador a não sei quantos anos), perto daqui. Agora, como eles precisam de nós, do “buzu” lotado, do churrasquinho na laje, do "pagodão", aparecem aqui por turno. De manhã vem um com seu séquito... De tarde outro. De manhã os muros estão de uma cor, à tarde de outra... A única coisa que não muda: muita gente na rua abraçando, pulando, gritando pelo seu candidato do coração. Vai saber qual, como nem quis perguntar sobre o assassinato da dramaturgia recente...

Como por aqui, quadrilha só é quadrilha por ter realizado crimes de sangue, imagine? É por isso que os crimes de colarinho branco são melhores do que o sangue derramado de cada um de nós nessa vida indigna de verdade.

Eu não deveria reclamar não, deveria festejar. Brasileiro é bom no festejar e na cervejinha, esquece-se de todos os seus percalços em um dia finito de domingo.
Ninguém pode reclamar, eu acho que já estou reclamando, que está se vendo na TV.

Naiana Freitas, 23 de outubro de 2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada!!!