segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Refúgio...



“[...] No teu íntimo há calma e asilo, e a qualquer instante podes retirar-te dali, para estares a sós contigo mesma, assim como eu também o sei fazer. Poucos homens tem essa faculdade e, todavia, não há nenhum que não possa gozar dela.”

In: HESSE, Hermann. Sidarta. Tradução Herbert Caro. 9º edição. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 1972. p.61

2 comentários:

  1. Um bom lugar para refazer as forças e continuar.
    Um grande bj

    ResponderExcluir
  2. Hesse existe em mim. Fez parte da minha formação de alma na adolescência. Não o lia: devorava! Sidarta foi o primeiro de tantos...
    Beijos,

    ResponderExcluir

Obrigada!!!