sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Entre mim e ti



Entre mim e ti,
O que sempre há...
É a dor
Não a dor de nós.

Entre mim e ti,
O que sempre há...
É a dor sua:
Da vida;
Do existir;
Do corpo.

Não quer nenhuma dor sua em mim
Sou demais viva para a sua morte
Disse-me não uma, mas mais de dez vezes.

Eu não quero nenhuma dor sua em você próprio.
Se a vivez minha fosse tão forte...
Destronava a sua dor
Desde a raiz.

 Naiana  Freitas, 02 de setembro de 2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada!!!