sexta-feira, 11 de outubro de 2013

A criança que eu fui é a adulta que eu sou.

Eu, aos seis anos de idade. Indo para a 1º série. Séria!  Amava este vestido, os sapatos e a professora que deixava para trás. O que mudou de lá para cá? A minha perspectiva de espaço, nesta época achava meu bairro e cidade gigantes... Hoje o mundo é pequenininho. Continuo a colecionar canetas... Diferente de antes, a tinta não dura uma eternidade. Acabam logo, logo. Brinquedo favorito: bonecas. Ainda as ganho, em formato de porta-lápis, quadro, enfeites de decoração.  Companhia de brincadeira, piscina, festa do folclore: Minha irmã... Hoje, meus irmãos, estes pedaços de mim.  Brincadeira favorita: Brincar de escola. Eu ganhei quadros de todos os tipos, dos mágicos aos de madeira improvisados. ...Hoje, tenho aquele que os alunos esperam que eu escreva.  A criança que eu fui é a adulta que eu sou. Sem dúvida alguma. Deve ser por isso, que a vida tem sido branda comigo. 



Naiana Freitas, 11 de outubro de 2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada!!!