sábado, 21 de fevereiro de 2015

A ascensão do Passarinho


Por três vias posso tentar compreender a ascensão do pagodeiro Igor Kannario:
1º O cara é um “intelectual enrustido”, pois conseguiu transpor na frase, “ Tudo nosso nada deles” , toda a luta de classes problematizada por Marx em sua teoria. Se a luta no século XX era contra o capitalismo, hoje no XXI é a luta pela difusão do sistema Capitalista Ostentação...
2º O cara aparenta não ser útil, mas útil é. É um sujeito em evidência, alçado por uma mídia rasa na busca de eleitos. De tudo nos falta... Por isso, temos Rei, Rainha e agora Príncipe... A Monarquia no Brasil vai de vento em popa, obrigada! É melhor ter um passarinho na coleira com seus seguidores perigosos bem pertinho... Neste caso, a mídia e os políticos da Bahia disseram na coxia: antes um passarinho na mão e nenhum/ ninguém voando... 
3º Em síntese, ele é massa de manobra de quem? Vai se saber! (rsrsrsrs), promove a cultura ostentação, tem um exército de peões, está com seus 15 min de fama revolucionária...
Penso que, por mais vias poderia pensar nesta ascensão... Quem opina mais? [silêncio]. Para esta “intelectualzinha de merda”, filha do proletariado e da periferia (ou do gueto?) esta ascensão é um soco no estômago, incomoda, incomoda muito. Não sou carente por ídolos para ser súdita nem de passarinho, nem de gato, cachorro, papagaio... 
Aos desavisados que podem afirmar: essa criatura é Cult, defende Caetano Veloso com certeza! Afianço: estes ídolos não me representam, sou demais egoísta para permitir alguém me representar. 




Naiana Freitas, 17 de fevereiro de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada!!!